Turismo

A Igreja Matriz

O Santuário Eucarístico Diocesano Nossa Senhora de Fátima, a Igreja Matriz, é a maior construção católica de Cianorte. Localiza-se na região central da cidade, na Praça João XXIII, ao lado do bosque de vegetação nativa. A atual obra arquitetônica em arcos conta com um sino de 82 quilos tocado diariamente. Começou a ser construída em 1966 e quatro anos depois substituiu a pequena capela de madeira construída na década de 50 com recursos dos pioneiros católicos, na área determinada pela Companhia Melhoramentos.
Enquanto a nova Igreja Matriz era construída, a igrejinha foi mantida dentro dela onde continuaram a ser realizadas as manifestações religiosas. No ano de 1967, a capela foi transportada para outro bairro da cidade onde foi tombada como patrimônio histórico e, hoje, funciona a Casa da Memória.
O prédio mais bonito da cidade abriga obras em madeira do paranaense Dirceu Rosa como a “Via Crucis” e o “Cristo”, que foi esculpido em 1973 e é considerada a primeira grande obra do artista. A arte de Dirceu Rosa sintetizada nas mãos representando a fraternidade é um dos maiores acervos artísticos do município e não pode deixar de passar pelo olhar dos visitantes.

Casa da Memória

A Casa da Memória Padre Luiz Mark é um resgate do passado e guarda a memória do município, a começar pelo edifício em madeira construído no início dos anos 50 onde funcionou a primeira igreja matriz de Cianorte. Em 1967, a igreja foi transportada do local onde hoje é atual igreja matriz para a Zona Sete, levando o nome de Igreja Sagrado Coração de Jesus. Com a ajuda da Prefeitura Municipal ela foi reconstruída com uma base mais alta, mas aproveitando a parte de madeira e telhas originais. Também foi pintada nas mesmas cores: azul e branco.
A igreja foi tombada em 1990 e em 2002 se encerrou as celebrações passando a ser a Casa da Memória. Em 2006, a construção foi restaurada pelo Instituto Morena Rosa a fim de conservar o aspecto original. Mantém ainda, uma exposição permanente de fotos que revelam a história da cidade desde a sua fundação.
O local tem capacidade para 150 pessoas e se tornou palco para as apresentações artísticas de Cianorte. A Casa da Memória ganhou painéis nas janelas e um novo sistema de som para proporcionar um ambiente adequado para os artistas e expectadores.

Igreja Sagrada Família

Visita imperdível, a Paróquia Sagrada Família tem arquitetura moderna e arrojada com obras em metal do artista plástico Aristeo Piovesan como a “Via Sacra”.

Memorial 500 anos

O monumento foi criado pela arquiteta Rosalice Ioshini Uehara em homenagem aos 500 anos do Brasil. Localizado próximo à rodoviária, a obra representa a mistura das raças que construíram o nosso país. Cada um dos três pilares que sustentam o mapa do Brasil é representado pela figura do negro, do português e do índio. As cores verde e dourado foram escolhidas por conta da grande riqueza natural e prosperidade existente no país.

Praça Francisco Kanô

Planejada para homenagear os imigrantes japoneses, a praça recebe o nome do advogado Francisco Kanô que fez parte da Câmara Municipal no mandato de Ramon Máximo Schulz (1963-1968). Conhecida pelos cianortenses como a “Pracinha do Japonês”, foi construída em meados dos anos de 1980, inspirada nos espaços públicos orientais constituídos por pedras, lago, pagode (torres sobrepostas com múltiplas beiradas), jardins e pontes.
A vegetação é um misto de plantas japonesas e brasileiras. A tranquilidade e os detalhes orientais deixam a praça graciosa e encantadora.

Haras Ribeiro

Fundando em 1998, o Haras Ribeiro localiza-se na Rodovia Aeroporto a quatro quilômetros do centro. Com profissionais experientes, o centro de treinamento oferece lazer e qualidade de vida por meio de aulas de equitação e da equoterapia. Cuidadosamente estruturado pela família Ribeiro, o encanto e beleza do local atrai visitantes de todo o Brasil.

Pesqueiro Pantanal

O ambiente familiar e acolhedor faz do pesqueiro um ponto de encontro diferenciado para os apreciadores da natureza e de uma boa pescaria. Quiosques, churrasqueiras e lanchonete complementam o ambiente de paz e descontração. Os tanques para pescaria contrastam com o verde das árvores que circundam o local. O pesqueiro serve pratos como o “Tilápia à Mineira”, criado especialmente para receber os visitantes.

Rancho Urbano

Combina o cenário de antigos saloons com o charme de um antiquário. Em meio a móveis e peças antigas, é possível degustar um farto café colonial com pratos típicos preparados pela Vó Mira e sua família de origem alemã.

Chácara Viola de Ouro

O lugar tranquilo e agradável é rodeado de mata nativa tendo os doces e conservas caseiras o principal atrativo. A Chácara dispõe de salão de festas com capacidade para 200 pessoas e pousada com 80 acomodações, além de oferecer café da manhã, almoço e jantar.

Hidroponia

Em Cianorte, a técnica e o manejo do cultivo de hortaliças (agrião, alface, almeirão e salsa) na água foram introduzidos pelos irmãos Bataglini. São eles que explicam aos visitantes o sistema de plantio chamado de hidroponia.

Orquidário

Voltado para a produção e cultivo de orquídeas, conta com enorme variedade somando aproximadamente seis mil plantas de mais de 150 híbridos e espécies. Além de preservar espécies brasileiras, fornece mudas para cultivadores e colecionadores desta fascinante flor.

Viveiro Totibana

Chácara especializada no plantio e comercialização de rosas, gérberas e crisântemos. Abriga também um Memorial Fotográfico com imagens históricas de Cianorte e registros da evolução tecnológica da fotografia.

Pátio Colonial

Situado nas antigas instalações da Companhia Melhoramentos Norte do Paraná, o prédio passou por transformações arquitetônicas para o estilo colonial. Além da beleza externa, possui galeria comercial, restaurante, pizzaria e cafeteria. No interior, conta ainda com amplo pátio gramado.

Portal

Quem passa pela rodovia PR-323, de longe percebe que está na Capital do Vestuário. O primeiro e único Portal da Moda do Paraná – localizado pouco depois da Polícia Rodoviária Estadual, no sentido Maringá – mostra ícones da potência local no setor têxtil numa estrutura gigantesca. O monumento conta com sofisticada iluminação noturna.
O portal é uma iniciativa da administração municipal, em parceria com o Ministério do Turismo. O projeto é do arquiteto cianortense Luiz Herrera que elaborou um grande cone, com um zíper em aberto cruzando a rodovia, sustentado por uma agulha e um alfinete. Em toda a extensão há uma linha. E simbolizando todos os trabalhadores do setor, uma manequim. Para construí-lo, foram necessárias 31 toneladas de ferro e concreto.
O Portal da Moda era um sonho antigo, desde a primeira gestão do prefeito Edno Guimarães (88/92), quando Cianorte projetou-se como a Capital do Vestuário, principalmente depois da concepção da Expovest, em 1990. A obra exigiu quase R$ 500 mil para ser concluída, pela Construtora Nabhan. O projeto foi concebido a partir de sugestões e opiniões de empresários e lideranças do setor.

Parque Cinturão Verde

Criado em 28 de abril de 2000, pela lei muncipal 2.067, o Parque Cinturão Verde é uma Unidade de Conservação de Proteção Integral composta por 313 hectares de Mata Atlântica. O parque circunda toda a cidade abrigando animais silvestres como macacos, quatis, cobras, ouriços, lagartos, pássaros, tamanduás e jaguatiricas.
É a segunda maior reserva florestal urbana do país e um dos poucos remanescentes da grande floresta que cobria quase toda a região noroeste do Paraná. Pelo interior da floresta, foram construídas trilhas como a Trilha da Peroba e a do Fantasminha. Já na beira de toda a extensão do Parque, há pistas de caminhadas que são um convite à prática de hábitos saudáveis em meio à natureza.
Em 2009, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA) começou a implantar o Plano de Manejo do Parque Cinturão Verde, um amplo programa para estabelecer diretrizes de uso e ocupação do espaço, por meio do zoneamento ambiental e, assim, assegurar a manutenção dos recursos naturais para o correto usufruto das gerações atuais e futuras.
Uma das metas é ampliar a área total para 900 hectares e também definir prioridades na recuperação de áreas degradadas indicando as benfeitorias que deverão ser feitas para garantir o máximo de proteção à flora e à fauna da reserva.

Trilhas

Trilha da Peroba

A trilha recebe o nome da árvore símbolo de Cianorte e comporta também inúmeras outras espécies nativas, animais silvestres e nascentes de rios. Caminhar por ela é garantia de encanto, tranquilidade e harmonia com a natureza.

Trilha do Fantasminha

Cheia de histórias e lendas, esta trilha exige conhecer um pouco da história do Ribeirão São Tomé, conhecido popularmente como Rio Fantasminha. Diz a lenda que em noites de lua cheia, um estranho fenômeno acontece: as águas do rio correm em sentido contrário ao do seu curso natural. Nessas noites, no mês de agosto, há quem jure que o guardião da floresta pode ser visto caminhando por ela. Pontes estreitas e caminhos bifurcados completam os atrativos dessa trilha.

Pistas de caminhada

Construídas no entorno do Cinturão Verde, as pistas de caminhada proporcionam mais do que saúde e lazer. Também contribuem para a conscientização ecológica, uma vez que proporcionam aos usuários o contato com a flora e a fauna da reserva florestal cianortense.
As pistas comportam as Academias da Terceira Idade (ATIs) e aparelhos para alongamento. Ao todo, são 12 pistas interligadas que juntas têm aproximadamente 105 mil metros quadrados de área. É um espaço de confraternização e ponto de encontro para os moradores dos bairros.
Duas delas são acompanhadas em toda extensão por uma ciclovia. Assim, além da prática de exercícios, essas pistas oferecem maior segurança e agilidade às pessoas que utilizam bicicletas como meio de transporte, principalmente no trecho entre Cianorte e o distrito de Vidigal.