Campanha de Vacinação contra a Gripe será encerrada nesta sexta-feira

Publicado: 21/06/2018

Após o prazo, público-alvo perde a prioridade e imunização poderá ser estendida a população de modo geral

Após ser prorrogada por três vezes, por conta da baixa procura, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe será encerrada nesta sexta-feira (22). Em Cianorte, a meta exigida pelo Ministério da Saúde, de imunizar no mínimo 90% do público prioritário, já foi alcançada. No entanto, analisando isoladamente, o grupo das crianças e o das gestantes estão abaixo do preconizado, com 83% e 79%, respectivamente. As doses estão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde do município e dos distritos que, neste último dia de mobilização, atenderão das 13h às 18h, devido ao jogo da seleção brasileira na Copa do Mundo.

Devem receber a imunização as crianças de seis meses às menores de cinco anos de idade, pessoas com mais de 60 anos, gestantes, mães que estejam em até 45 dias de pós-parto (puérperas), portadores de doenças crônicas (mediante apresentação de atestado e solicitação da vacina por prescrição médica), professores e profissionais da saúde. Com o fim do prazo, a orientação do Governo Federal é de que os estados e municípios disponibilizem as vacinas que sobrarem para a população de modo geral.

“Esta é a última chance para que as pessoas consideradas mais suscetíveis à gripe e suas complicações, que podem levar à morte, tenham prioridade na imunização. Por isso, pedimos para que não percam a oportunidade. A vacina é totalmente segura e protege contra três sorotipos do vírus: H1N1, H3N2 e Influenza B”, enfatiza a secretária de Saúde, Michelly Viguiatto Pricinotto, lembrando que os integrantes do público-alvo não deixarão de ser vacinados após a data, porém correm o risco de não encontrar a dose.

“Pois com o fim da campanha, iremos contabilizar o saldo de vacinas e, juntamente com os órgãos estaduais, estabelecer um novo protocolo de aplicação, com base não só na quantidade de doses, mas também na epidemiologia da doença, ou seja, nas suas causas, sintomas e formas de propagação, estendendo a imunização a outros grupos”, explica a secretária.

Fonte: Assessoria de Comunicação