Exposição no Paço Municipal demonstra evolução dos vestidos de noivas da realeza

Publicado: 11/09/2019

Abertura da mostra, produzida pelo curso de Moda da UEM, foi marcada pela apresentação do coral Das Alte Erbe

Teve início nessa quarta-feira (10), a exposição “A Trajetória dos Vestidos de Noiva: da Idade Média ao Contemporâneo”, no saguão do Paço Municipal. As sete peças exibidas foram confeccionadas pelos estudantes do 2º ano de Moda, da Universidade Estadual de Maringá (UEM) – Campus Regional de Cianorte. Para marcar o início da mostra, que conta com o apoio da Divisão de Cultura, houve solenidade, durante a tarde, com a presença de autoridades municipais e da comunidade e a apresentação do coral de música erudita, Das Alte Erbe.

Na oportunidade, o prefeito Bongiorno, acompanhado do vice, Beto Nabhan, elogiou a iniciativa dos professores e enfatizou a importância da Universidade para o contexto local. “Uma exposição como essa não é somente interessante para a apreciação do público. Ela demonstra o quanto a instituição de ensino tem produzido conhecimento. Por esse e outros motivos que a nossa administração está sempre preocupada em dar condições para que a UEM continue em Cianorte. Prova disso é que já contribuímos com a doação do terreno à instituição, para garantir que ela esteja apta a receber investimentos”, relatou.  

O professor Ronaldo Vasques, um dos organizadores da mostra, contou que a ideia surgiu de visitas que fez à museus europeus. “Percebi nesses locais que essas peças sempre ficam em cúpulas e são motivo de muita curiosidade. Pensei em trazer para Cianorte. A proposta foi feita aos alunos da disciplina que leciono, de História da Moda Contemporânea, que aderiram, e também envolveu as matérias de Tecnologia da Confecção, da professora Maria Helena Ribeiro de Carvalho; e de Modelagem, da professora Regielem Dias”, contou.  

Os setes vestidos expostos são réplicas de peças usadas por rainhas, como a escocesa, Mary Stuart (Séc. XVI); a francesa, Maria de Médici (Séc. XVII) e a inglesa, Vitória (Séc. XIX); além da Princesa Diana (Séc. XX) e Meghan Markle (Séc. XXI). “São ícones que marcaram época, como a Lady Di, nos anos 80, com sua manga “presunto”. Para a montagem, respeitamos características importantes, como as cores e os aviamentos”, explicou o professor. Algo curioso sobre a exposição é um dos materiais utilizados: “Os vestidos foram confeccionados com tecidos de cortina, por conta do tamanho, que precisava ser maior”, informou. A exposição continua no Paço Municipal para a apreciação gratuita do público até 24 de setembro.

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL

Para abrilhantar a abertura da mostra, houve a apresentação do coral cianortense Das Alte Erbe que, guiado pelo maestro chileno Nicolás González Martínez, desempenhou canções eruditas relacionadas às épocas dos vestidos. “O repertório estava ligado à proposta da exposição, já que parte das músicas foram compostas para casamentos”, explicou o maestro. Um exemplo foi o hino anglicano “The lord bless you and keep you”, do compositor John Rutter, que marcou o matrimônio real de Meghan Markle, Duquesa de Sussex, com o príncipe Harry. O Das Alte Erbe começou suas atividades na Capital do Vestuário em 2018 e, atualmente, conta com mais de 50 participantes.

Fonte: Karina Chichanoski | Assessoria de Comunicação