Multas para casos de focos de Aedes aegypti sofrem reajuste

Publicado: 28/03/2018

Em 2018 foram investigados 60 casos suspeitos de dengue e nenhum confirmado

Já estão valendo os novos valores de multas para quem for reincidente em casos de focos do mosquito Aedes aegypti em Cianorte. A alteração da Lei Municipal Nº 2992/2007, que visa coibir a proliferação do mosquito, foi aprovada na última sessão da Câmara de Vereadores, sancionada pelo prefeito Bongiorno e publicada no Diário Oficial nesta terça-feira (27).

No mês de fevereiro deste ano, o Comitê Municipal de Combate à Dengue realizou uma reunião e sugeriu ao Executivo uma alteração da atual legislação que dispõe sobre a prevenção da dengue, para que os valores das multas em casos de reincidência de focos do mosquito fossem reajustados, como uma medida para que as pessoas tomem ou reforcem os cuidados necessários em suas moradias.

Com a alteração da lei, os novos valores passam a ser de R$ 250,00 para residências, R$ 400,00 para terrenos e de R$ 1.300,00 para estabelecimentos comerciais/industriais. Além do Aedes aegyti, que transmite dengue, zika, chikungunya e febre amarela, a referida Lei agora contempla animais peçonhentos, como o escorpião.

Segundo a supervisora Programa Municipal de Combate à Dengue, Vera Fusisawa, o último relatório apresentado pela Divisão de Vigilância em Saúde mostra que, neste ano, já foram emitidas 860 notificações por foco de mosquito, sendo instaurados 18 processos por reincidência, e destes, dois foram encaminhados ao Ministério Público. Em 2018 foram investigados 60 casos suspeitos de dengue, sendo todos descartados. “O relatório revelou ainda, que o índice de infestação geral subiu de 1,4% , em janeiro de 2017, para 4,4%, em janeiro de 2018, e um dos motivos foi o volume de chuva acima da média, que somado ao tempo quente e ao descuido da população, gerou o aumento. Esperamos que os novos valores das multas, façam com que a população tenha mais cuidado, e principalmente consciência das consequências geradas pelo descuido”, finalizou a supervisora.

Apesar do alto índice de infestação, o município não registra nenhum caso de dengue, chikungunya ou zika vírus até o momento entre a população. O próximo relatório do índice de infestação será divulgado na segunda quinzena de abril.

Fonte: Assessoria de Comunicação