Secretaria Municipal de Saúde leva vacinação contra a polio aos CMEIs e Escolas

 

Publicado em: 01/09/2022 17:18 | Fonte/Agência: Secretaria Municipal de Comunicação Social

Whatsapp

 

Os pais ou responsáveis por crianças com idade de um ano até menores de cinco (quatro anos, 11 meses e 29 dias) devem ficar atentos ao chamamento dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e Escolas Municipais para a vacinação contra a pólio nas instituições de ensino. A iniciativa, da Secretaria Municipal de Saúde, está sendo executada pelas equipes das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) com o objetivo de ampliar a cobertura vacinal, que está em quase 45%.

“A campanha de imunização contra a poliomielite é nacional e teve início em 08 de agosto. Porém, mesmo com todos os esforços do Município na divulgação, disponibilização das doses em todas as UBSs, com horário estendido nas do Cianortinho, Vila Sete, Morada do Sol e São Lourenço, além da realização do Dia D num sábado, Cianorte está abaixo da meta de alcançar, pelo menos, 95% do público-alvo, que é de 4.748 crianças. Por isso, adotamos a vacinação nos CMEIs e Escolas como estratégia e contamos com a adesão dos pais”, destaca a secretária de Saúde, Rebeca Galacci.

Cada UBS está organizando a aplicação de acordo com suas possibilidades, alinhada às especificidades de cada instituição de ensino. “Dessa forma, quando definida a data, os pais recebem o comunicado e orientações com relação à carteirinha de vacinação. A dose é administrada nos horários de saída e na presença do responsável”, explica a chefe da Divisão de Vigilância em Saúde, Aline Soares de Almeida Leal. A campanha vai até o dia 09 de setembro. Até lá, a imunização segue em todas as UBS, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30 e das 13h às 17h, sendo que as do Cianortinho, Vila Sete, Morada do Sol e São Lourenço atendem até as 22h.

POLIOMIELITE – Também chamada de paralisia infantil, a poliomielite é uma doença infectocontagiosa grave, que afeta o sistema nervoso e causa paralisia transitória ou permanente, principalmente nos membros inferiores. “A pólio tem certificado de erradicação no Brasil desde 1994. No entanto, a baixa procura pela imunização é preocupante, pois a única forma de combatê-la e evitar sua reintrodução no país é através da vacina”, alerta a secretária.


Imagens